Criticar Não É O Caminho

O que aconteceu na última vez que você criticou alguém pessoalmente?

Quem desempenha a função de líder, deve tomar muito cuidado ao realizar críticas direcionadas aos seus liderados, mesmo que elas venham disfarçadas de “críticas construtivas”.

Crítica é crítica.

É alguém julgando as ações, atitudes e comportamentos de outra pessoa, que por sua vez, segundo o seu próprio ponto de vista, desempenhou o papel da melhor maneira possível.

É natural do ser humano ter apreço e elevada consideração por suas realizações e feitos, sejam eles bem sucedidos ou não.

Por este motivo, ao criticar seus liderados esteja ciente que você terá como resposta um série de justificativas.

Pergunte a um criminoso porque ele infringiu a lei e cometeu crimes horríveis …. Uma série de argumentos serão apresentados afim de justificar os atos.

Uma crítica pode inclusive ferir o orgulho de algumas pessoas e gerar ressentimentos em outras.

Em qualquer destas situações quem sai perdendo é o líder, que algumas vezes confunde crítica com feedback.

Uma equipe ressentida com o seu líder é um dos piores cenários para se administrar

Em algum momento os liderados darão o troco, criticando igualmente o seu líder nos corredores do trabalho, contribuindo para um clima organizacional distante do ideal, longe de resultados eficientes.

A crítica não gera mudanças significativas e duradouras.

Quase como um Juiz, ao fazer uma crítica, o líder despreparado profere a sentença. Acontece mais ou menos assim:

“Roberta, a sua tentativa de otimizar as coisas na cozinha foi um desastre, além de deixar todos confusos ocorreu atraso nas entregas dos pratos, você não serve para orientar as pessoas”.

Além da crítica, o líder rotulou negativamente o liderado … Pior dos mundos!

  1. F. Skinner (1904-1990), famoso psicólogo americano, constatou em sua pesquisa sobre o Condicionamento Operante que um animal recompensado por bom comportamento retém o aprendizado e se desenvolve mais rápido.

Estudos recentes demonstram que nós, humanos, também funcionamos desta forma.

Pessoas que recebem reforço positivo como elogios e reconhecimento, aprendem mais e melhor. Já aqueles que são altamente criticados também se desenvolvem, mas a uma velocidade menor e custos emocionais elevados.

Valorize os acertos e fale tudo o que for de bom dos seus liderados, crie um clima positivo e favorável ao desenvolvimento, inclusive com margem para erros durante o percurso.

Só erra quem tenta acertar e este fato em si já é algo positivo.

É preciso mudar o ótica da análise e não observar apenas os erros, mas também o lado positivo das falhas.

Ao observar sua equipe desta maneira, você contribuirá para a melhoria do clima organizacional e também para os níveis de desenvolvimento dos seus liderados, tendo em vista que as pessoas motivadas aprendem mais e geram mais resultados.

Há uma forma assertiva para sinalizar os pontos de melhoria, através de técnicas de feedback, porém retirar a crítica e praticar o reforço positivo será um passo importante para mudanças nos resultados da sua equipe.

Este é um paradigma que os líderes atuais precisam e devem quebrar para serem bem sucedidos.

Até a próxima.

Share This:

“Estava ficando viciada no sorvete do Mc Donalds”, diz nutricionista que emagreceu 14kgs

Luma Monteiro criou as ’24 Atitudes Magras’, uma série de vídeos que conta como saiu dos 74kgs para 60kg somente fazendo escolhas inteligentes.


Luma Monteiro, 30 anos, empresária da Minha Nutri, assessoria em nutrição do Rio de Janeiro, revela como foi que engordou mesmo sendo nutricionista e se preocupando com a saúde, fato inerente à sua profissão. “Tudo começou depois que comecei a namorar. Os passeios eram para restaurantes, final de semana comíamos pizza. Estava ficando viciada no sorvete do Mc Donalds”, recorda.

Um dos maiores desafios, para Luma Monteiro, é trabalhar em cozinha industrial. Como ela possui uma assessoria em nutrição, sua especialidade é realizar cardápios e consultoria nutricional para empresas, ou seja, ela precisa provar os menus que desenvolve. De acordo com a nutricionista: “isso me fazia comer ainda mais porque passava o dia inteiro provando comida e quando era boa, acabava comendo uma quantidade maior. Este é um problema da profissão, pois o nutricionista que trabalha com produção precisa estar em alerta o tempo todo senão acaba exagerando”, avalia.

Mas, nem por isso a nutricionista deixa de amar o que faz. Ela apenas mudou suas atitudes no trabalho e nos passeios que realiza, deixando assim, de comer besteiras o tempo todo.

Perigos das dietas malucas e radicais da internet:

“Eu não sou a favor das dietas radicais, estas privações que muita gente faz sem saber o motivo, só porque viu na internet. O melhor a ser feito é realizar um emagrecimento consciente, com reeducação alimentar e atividade física como um estilo de vida e não apenas para emagrecer”, ressalta Luma.

Quando uma pessoa inicia um processo de reeducação alimentar, o organismo começa a se adaptar ao novo peso e evita a compulsão alimentar. É muito complicado você cortar de uma hora para outra tudo o que comia se você não está certo de que aquilo ali é realmente necessário para a sua saúde. O risco de ter uma recaída é grande e só vai piorar a situação.

Luma Monteiro disse que tudo foi muito rápido, que passava os dias comendo besteira e quando percebeu já estava no limite da normalidade de IMC, Índice de Massa Corporal. Ela chegou a atingir 24,9 de IMC e se assustou. Foi então quando começou a melhorar sua alimentação e voltou a fazer atividade física.

Vale lembrar que não estamos aqui falando de nenhuma dieta milagrosa, nenhum medicamento que vai fazer você perder muitos quilos de uma hora para outra, pois isso não existe. Este tipo de informação só leva as pessoas a caírem em contos falsos na internet, depoimentos que não existem de pessoas que conseguiram emagrecer em uma semana. De acordo com Luma, não é assim que funciona.

Segundo a nutricionista, não foi um emagrecimento rápido, todo o processo demorou um ano, mas em compensação ela não vive com medo de ter efeitos negativos como engordar tudo de novo, o que geralmente acontece quando uma pessoa toma medidas desesperadas para perder peso rapidamente.

“Todos os dias eu abria uma exceção para comer uma porcaria e isso acabou virando uma rotina sem que eu pudesse perceber. Os nutricionistas que trabalham com produção vão se identificar comigo porque eu sei que este é um problema que muitos estão passando. Mas, eu acredito que o mais importante de tudo é você ter consciência dos erros que está cometendo com a sua saúde e começar a mudar”, avalia Luma.

24 Atitudes Magras Para Perder Peso Depois do Carnaval:

Por isso que a nutricionista acaba de montar uma série de vídeos que irá ao ar ao vivo no Facebook, a partir do dia 6 de março. Logo após o Carnaval, para que todo mundo possa começar a desenvolver suas atitudes magras mesmo tendo exagerado um pouquinho durante a folia.

As 24 Atitudes Magras foi o que ajudou Luma Monteiro a restabelecer sua saúde, bem como seu peso ideal e agora ela vai compartilhar com vocês todas estas dicas. A cada dia ela abordará um tema, o qual é essencial para manter um estilo de vida mais saudável. Você não pode perder.

A série será veiculada ao vivo no ‘Live’ todos os dias, às 15h, na página oficial da Minha Nutri no Facebook.

Serviço:

O que: ’24 Atitudes Magras’, uma série de vídeos ao vivo que contará quais são as atitudes que todos devem tomar para emagrecer com saúde. A série será veiculada ao vivo no ‘Live’ todos os dias na página oficial da Minha Nutri no Facebook.

Quando: A partir do dia 6 de março de 2017, às 15h.

Onde: Página Oficial Minha Nutri no Facebook: www.fb.com/minhanutri

Share This:

24 Atitudes Magras Em Breve No Live Do Facebook Minha Nutri

Olá amigos do Blog da assessoria em nutrição Minha Nutri!

Estamos aqui para fazer um convite, que tal participar da nossa série que irá ao ar ao vivo todos os dias no live do Facebook, a partir do dia 6 de março?

A Minhanutri irá falar sobre atitudes magras que precisamos ter para sermos saudáveis.
A cada dia a Nutricionista Luma Monteiro trará uma mensagem nova. Você não pode perder!

Entra Aqui:  24 Atitudes Magras e tenha mais informações 🙂

Share This:

Controle da Qualidade e Higiene Em Bares e Restaurantes – Uma Visão Especializada

O Procon do Rio de Janeiro, em seu site oficial, revelou que anualmente, vários estabelecimentos como bares e restaurantes são autuados por diversas irregularidades que são encontradas. Entre as principais reclamações e denúncias se encontra a dúvida sobre o controle dos meios seguros de manipular os alimentos, bem como a higiene do local.

Segundo a Lei Municipal nº 2825 de 23 de junho de 1999, os restaurantes, bares, hotéis e similares, localizados no Município do Rio de Janeiro, ficam obrigados a permitir a todo e qualquer usuário, a visitação a sua cozinha e outras dependências onde sejam preparados e armazenados os alimentos destinados ao consumo. Sendo assim, os proprietários são obrigados a permitir o livre acesso dos consumidores, bem como adotar as providências necessárias para que as normas higiênico-sanitárias vigentes sejam cumpridas.

No entanto, não é muito bem isso o que acontece. De acordo com dados do SEBRAE, “trabalhar no ramo de alimentação fora de casa parece ser simples, mas, na prática, é complexo e exige uma busca constante pela qualidade dos serviços oferecidos e amplo conhecimento do setor. Além disso, é necessário um planejamento adequado, desde o investimento inicial até o cumprimento das regras estabelecidas por órgãos municipais e federais”.

A Abrasel, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, prevê que 35% dos bares e restaurantes do Rio de Janeiro fecham todos os anos devido à falta de implementação correta do Manual das Boas Práticas, essencial para o sucesso de um empreendimento.

Questão da higiene em bares e restaurantes:

 

Esta é uma questão muito importante, pois a falta de higiene pode causar intoxicação alimentar, uma doença infecciosa que acomete pessoas que tenham ingerido algum tipo de alimento contaminado por bactérias ou parasitas, toxinas ou bolores produzidos por estes microrganismos.

As pessoas contaminadas por uma intoxicação alimentar podem ter sintomas que variam desde uma pequena dor de cabeça até as diarreias e vômitos que podem levar a casos de desidratação. Por isso que esta é uma questão que não pode ser deixada de lado quando alguém quer investir em estabelecimentos comerciais inseridos no nicho de alimentação.

Entre as principais formas de desenvolver contaminação dos alimentos são a manipulação precária dos alimentos, problemas relacionados com água e esgoto e as instalações inadequadas dos estabelecimentos, assim como os equipamentos e a conservação inadequada dos ingredientes que são usados na cozinha. O preparo antecipado de recheios, por exemplo, também podem causar problemas do tipo.

Uma consultoria em nutrição pode ser a chave para o negócio:

Não precisa ser nenhum empreendedor para saber que independente do negócio, quanto mais pesquisa e planejamento, menores são os riscos de algo dar errado. No caso de bares e restaurantes, esta orientação não é diferente. Não à toa que a Abrasel recomenda que todo empresário faça um bom plano de negócio do seu empreendimento, minimizando assim os riscos e até mesmo os custos.

Veja aqui as dicas que você pode usar para se orientar:

  • Identificação da oportunidade de negócio.
  • Quantificação da clientela.
  • Estimativa de faturamento.
  • Investimento necessário.
  • Custo operacional.
  • Contratação de uma consultoria especializada.

“Vamos supor que você é um ótimo empreendedor e tem dinheiro para investir em um bar em um ponto movimentado no Rio de Janeiro, mas não tem a menor noção do que a sua cozinha vai precisar. O que você prefere, comprar as ferramentas, utensílios, montar seu cardápio, bem como o seu estoque baseado em um plano que visa minimizar os custos e bem planejado, aproveitando cada característica do espaço que você tem para usar como cozinha ou sair comprando o que vier em mente e gastar mais dinheiro do que é necessário? Nenhum empreendedor gosta de gastar dinheiro sem objetivo, dentro deste contexto é que entra o consultor em nutrição, pois ele é o profissional capacitado para fornecer todo este aparato para colocar a cozinha em excelente funcionamento e respeitando a legislação e as Boas Práticas”, revela Luma Monteiro, dona da empresa e assessoria nutricional Minha Nutri.

A equação é bem simples, na verdade. O empreendedor vai avaliar o potencial de rentabilidade do negócio assim como o retorno do investimento. Logo, os custos da cozinha se faz extremamente necessário nesta conta, afinal, é a partir dela que você vai definir o sucesso do seu estabelecimento.

Pense nisso.

 

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

 

Share This:

Se Ocupar Ou Produzir: A Real Busca Pela Produtividade

Nunca como antes na história tem se falado tanto em produtividade.

Os principais motivos pelo qual o assunto está cada vez mais em alta são basicamente dois: o excesso de interrupções que sofremos diariamente e a busca incessante pela otimização dos resultados.

Para entender o primeiro ponto eu gostaria de propor algumas reflexões: Você já recebeu um grande volume de e-mails que desviaram a sua atenção? Já perdeu o foco do que estava fazendo para ler uma mensagem no Whatsapp?

Se você não viveu nenhuma das situações acima, parabéns! Mas desta não tem como escapar! Pois quem nunca deu aquela espiadinha no facebook que levou mais tempo do que gostaria?

Estes fatores impactam em nossa produtividade diária, sugam o nosso tempo, e cada dia mais é difícil manter o foco.

No segundo ponto podemos considerar que no mundo contemporâneo, produzir mais com menos virou a regra.

A organização que não busca a otimização dos resultados perderá eficiência e consequentemente a competitividade no mercado, que devido a globalização, nunca foi tão concorrido e acirrado.

Por este motivo, inovar para aumentar a eficiência e a produtividade é mais do que necessário para empresas e para os profissionais que desejam ter uma chance de protagonismo no mercado.

Estou produzindo ou estou me ocupando?

As tarefas que realizamos em nosso dia a dia são fruto das funções que exercemos e dos papeis que representamos. Elas podem ser divididas em duas categorias.

TAREFAS DE OCUPAÇÃO

Podem ser classificadas como dispensáveis ou obrigatórias.

As tarefas de ocupação dispensáveis são aquelas irrelevantes para o alcance das suas metas, ou seja, elas não contribuem para o seu desenvolvimento e muito menos para o alcance dos seus objetivos profissionais ou pessoais.

Discutir e dialogar sem propósito, responder e-mails desnecessários, repassar correntes de WhatsApp, navegar na internet aleatoriamente podem ser exemplos de como perder o seu tempo.

Intuitivamente você já percebeu que estas tarefas devem ser excluídas ou reduzidas drasticamente do seu dia.

Já as tarefas de ocupação obrigatórias são atividades que não exercem impacto no alcance de suas metas mas é precisa cumpri-las, caso contrário, existe a possibilidade real de você prejudicar-se ao longo do caminho ou então perder ainda mais tempo no futuro, estas tarefas são inadiáveis, conclusivamente, obrigatórias.

Encarar o trânsito, ir ao dentista, matricular as crianças no colégio e pagar contas são exemplos destas atividades.

TAREFAS DE PRODUÇÃO

As tarefas de produção são aquelas exercem impacto direto na realização dos seus objetivos. Ao realiza-las o sentimento é de que está indo no caminho certo, que está conseguindo avançar e entregar aquilo que precisa. Em alguns casos a entrega supera as expectativas.

Entretanto, estas tarefas podem ser concluídas de duas maneiras, sem margem ou com margem.

As tarefas de produção sem margem são aquelas que concluímos no limite do prazo ou com os prazos já extrapolados.

Quando terminamos uma tarefa sem margem nos sentimos a beira da exaustão e com índices elevados de estresse, justamente por reconhecermos a importância delas e pela frustação de não conseguir concluí-la como gostaríamos.

A sensação que temos é de alívio “Graças a Deus terminei esta tarefa!”.

Infelizmente este cenário torna-se ainda pior porque na maioria dos casos, ao concluir uma tarefa de produção sem margem, imediatamente inicia-se uma nova tarefa.

Difícil até de respirar. Você já se sentiu assim?

Nas tarefas de produção com margem ocorre relativamente o oposto.

A conclusão da tarefa ocorre com folga, proporcionando tempo para comemorar o sucesso e curtir o mérito da vitória.

A sensação é de realização e plenitude, felicidade e alegria, leveza na alma e, principalmente, competência.

Essa é a verdadeira produtividade, é o que todas as organizações buscam, e até mesmo você em sua vida pessoal.

Talvez ainda não houvesse esta clareza, mas todos buscamos viver com mais espaço para comemorações e menos estresse.

Desejo então que seus dias sejam mais produtivos, felizes e menos ocupados.

Até mais!

Share This:

Você já ouviu falar em tecido moda praia sustentável?

Você sabia que o tecido sintético de biquínis dura, em média, 120 anos para se decompor na natureza e que o tecido ecologicamente correto dura em torno de 4 anos? Costumamos a aprender sobre sustentabilidade desde cedo na escola, mas somente na prática é que conhecemos como realmente funciona e você, como consumidora, pode contribuir em coisas que sequer pensamos no dia a dia, mas que podem ser grandes decisões favoráveis para a natureza.

Foi pensando nisso que resolvemos falar sobre este assunto, afinal de contas, o biquíni que compramos para usar durante um verão é descartado no próximo ano porque queremos usar as novidades, queremos ter novos modelos e tudo mais. Logo, se houvesse a possibilidade de termos uma alternativa mais gentil com a natureza, seria demais, não é mesmo?

Isso já é uma realidade e vamos te passar todos os detalhes aqui neste artigo.

O que são tecidos biodegradáveis?

Muitas empresas, hoje em dia, tem este compromisso com a sustentabilidade e realizam trabalhos incríveis com os tecidos moda praia biodegradáveis.  Geralmente quando pensamos em moda, a questão da sustentabilidade parece ser uma antagonista, mas se pararmos para pensarmos um pouco mais, percebemos que é possível usar looks bacanas e que foram pensados e desenvolvidos de maneira a não causar grande impacto ambiental.

Alguns tecidos biodegradáveis são feitos com algodão orgânico, fibras naturais e até mesmo o Tecido Da Floresta, que é um tipo de couro vegetal feito por seringueiros, sendo uma ótima alternativa para a criação de biquínis criativos e com muita personalidade.

Vantagens de comprar biquíni ecologicamente correto:

  • Já que você vai usar somente durante um ano, é mais benéfico para a natureza comprar algo que se decompõe rápido.
  • Os tecidos biodegradáveis duram 4 anos para se decompor, enquanto os sintéticos duram 120 anos.
  • São tecidos de qualidade e não tem diferença de modelos, estampas ou aplicações, são apenas formas mais sustentáveis de produzir as mesmas peças de praia.
  • Eles não são mais frágeis e são resistentes, não há com o que se preocupar com isso.
  • São biquínis que custam o mesmo preço que os feitos de tecido sintético, pois há fornecedores brasileiros que vendem no país inteiro e isso barateia a produção.
  • Veganos que tem preocupação com os tecidos que vestem, podem usar sem culpa.

A sustentabilidade é o todo e não parte de um processo:

As empresas que trabalham com moda praia sustentável costumam ter uma rede de fornecedores que vão desde artesãos, pequenos produtores, agricultores e cooperativa que fornecem todo o material usado durante a produção das peças. Os ‘eco prints’, por exemplo, que são a transferência da matéria orgânica da folha ou fruta para o tecido, também são boas opções para criar estampas totalmente artesanais e sustentáveis e de acordo com a estação mais quente do ano, o verão!

Em tempos de sustentabilidade, estes tecidos moda praia biodegradáveis são realmente uma alternativa amiga do planeta, afinal de contas são tecidos que você vai usar somente um ano e vai querer jogar fora, pois novas tendências aparecerão, assim como novos modelos, etc. Realmente esta é a solução para comprar sem culpa.

 

 

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

Share This:

Alimentação pós-maternidade: foco na saúde e não no peso!

Carol Dias @nozfotografia

Tornar-se mãe é uma mudança e tanto na vida de uma mulher. Claramente conseguimos dividir a vida entre antes e depois da maternidade. Essa mudança envolve questões psicológicas, a rotina da casa, o relacionamento com o marido e, obviamente, o corpo.

Vejo muitas mães (recém-mães) preocupadas em voltar ao seu peso anterior à gestação. Vejo algumas, inclusive, fazendo umas dietas bem malucas – e certamente pouco saudáveis – para alcançar esse objetivo. Mas será que esse objetivo – perder peso – deveria ser tão importante nesse momento?

Há tantas adaptações necessárias com a chegada de um filho! A vida fica bem caótica por um tempo. E sim, precisamos aprender a lidar com essa nova situação. Sim, precisamos reaprender a reconhecer a pessoa que vemos no espelho.

Não é fácil. Leva um tempo até entendermos nosso novo lugar no mundo. Agora somos mães, temos uma pessoinha totalmente dependente de nós. Mas continuamos a ser esposa, profissional, mulher. Amadurecemos com esse acréscimo a nossa identidade.

Um exercício que podemos (devemos) fazer é estender esse amadurecimento para questões relacionadas a nossa saúde. É nesse contexto que entendo que o foco deve estar: na saúde, não no peso. Entendem a diferença?

Durante a gestação e amamentação, temos um cuidado todo especial com a nossa alimentação porque ela interfere diretamente na alimentação do bebê. Precisamos manter esse cuidado mesmo depois do filhote estar mais crescidinho.

Não adianta cuidar da introdução alimentar do filho, mas comer de forma pouco saudável! Até porque, as crianças são muito espertas e aprendem muito por meio do exemplo e da observação. Elas nos imitam, inclusive, nas escolhas na hora da refeição.

Soma-se a isso um ponto muito simples: precisamos estar saudáveis para podermos cuidar dos pequenos! Fazer exames periodicamente, praticar atividade física, ter uma alimentação saudável, tudo isso é fundamental para uma mãe.

Além disso, precisamos lembrar que só conseguimos criar crianças felizes se nós mesmas estivermos felizes. Sabe aquela história de que quando há despressurização da cabine do avião primeiro devemos colocar as máscaras de oxigênio na gente e só depois nas crianças? É o mesmo princípio!

Sei, vocês concordam com tudo isso, mas – há sempre um mas – alguém vai dizer que não tem tempo para isso. Que mãe não consegue ir à academia. Que mãe tem outras prioridades além de frequentar uma nutricionista ou ir ao médico.

Carol Dias @nozfotografia

Pois bem, eu penso que é apenas uma questão de vontade e organização! Cada uma precisa ver o que funciona para si e adaptar as coisas para o seu estilo de vida. Olha só: eu não consigo almoçar em casa todos os dias. Mas opto por comer em restaurantes de qualidade e fazer um prato balanceado durante a semana. Já aproveito e pego uma marmita para a jantinha do filhote!

Nos finais de semana, com mais tempo, convido o pequeno para ajudar na cozinha. Passamos um tempo bem bacana juntos, ele se diverte, eu cuido da alimentação da casa e ainda o ensino a comer bem.

Não consigo frequentar uma academia. Mas aproveito o tempo livre que tenho para passear com meu filho, levá-lo ao parque, pedalar, trocar o elevador pelas escadas. Brincando fazemos um bocado de atividade física!

É isso que quero dizer! Ninguém precisa sair por aí fazendo nenhuma dieta maluca. Nem, tão pouco, se lamentar porque não tempo para cuidar de si. Basta aproveitar as oportunidades que temos no dia a dia mesmo. Se prestarmos atenção, veremos que não é tão difícil assim levar uma vida mais saudável. Deixa a preguiça de lado! Vale a pena!

Se quiserem saber mais sobre o meu processo pessoal de reconhecer meu novo estilo de vida depois da maternidade, é só conhecer o Projeto “Quero minha barriga de volta”. A barriga é só uma desculpa para eu voltar a cuidar de mim. Vou adorar a visita de vocês no meu blog: Só Melhora!

 

 

Talita Rodrigues Nunes, 35 anos, casada com meu príncipe Charlles, mãe do Vinicius, de 3 anos. Criadora de conteúdo do blog Só Melhora e respectivas redes sociais. Depois que me tornei mãe, ouvi muitas pessoas dizendo que filho é como videogame: a próxima fase é sempre mais difícil. Não concordo. Eu acho que “só melhora”!

Share This:

Farinha de Vinho? Sim, ela existe e é super rica em fibras. Descubra Tudo Aqui:

Com certeza você já deve ter ouvido falar da farinha de trigo e da farinha integral. Talvez já tenha ouvido a respeito da farinha de coco, da de grão de bico, de araruta, de maracujá e por aí vai. Mas, e da farinha de vinho, você conhece?

Pois é, eu também não até conhecer a pesquisa da Giovanna Chipon Strapasson, 33 anos, Farmacêutica e Doutora em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Paraná. Ela e a sua equipe iniciaram a pesquisa com farinha de vinho a partir de um programa de extensão da UFP, cujo objetivo é visar o melhoramento dos vinhos produzidos pela região e unir o conceito da sustentabilidade, utilizando os resíduos nobres na produção dos produtos alimentícios pelo produtor de vinho, incrementando a sua renda.

Uma pesquisa recente sobre tendências para a indústria alimentícia, denominado Brasil Food Trends 2020, realizado pelo ITAL e a FIESP em 2010, com projeção para o ano de 2020, identificou uma propensão dos indivíduos em modificar hábitos alimentares já estabelecidos. De acordo com a Dra. Giovanna, “dentre as tendências na alimentação para esta nova década está a busca por uma alimentação mais saudável e a exigência dos consumidores em relação à responsabilidade das indústrias em manter desenvolvimento sustentável, com o reaproveitamento e valorização dos resíduos. Assim, buscou-se unir estes princípios com a indústria vinícola e seus resíduos”, pontua.

Como a farinha de uva é produzida?

Durante a pesquisa realizada pela Dra. Giovanna, foram testadas 4 cultivares diferentes de uvas utilizadas para fabricação de vinho tinto que mostraram propriedades bastante semelhantes, apesar de composições diferentes. Na prática, isso significa que há possibilidade de aproveitamento de resíduos de produção das diversas uvas cultivadas em diferentes regiões para a farinha de vinho.

As vinícolas do sul atualmente usam as cascas e sementes retiradas na prensagem para a fermentação do vinho e depois disso o resíduo que sobra é utilizado como adubo para terra. Entretanto, com essa nova produção de farinha de vinho, estes resíduos também são aproveitados.

“Para iniciar a fermentação do vinho ocorre o desengace para retirada dos talos e depois disso as uvas são maceradas e colocadas inteiras no tanque para a primeira etapa de fermentação. Na sequência o produto obtido nesta fase é prensado e a parte líquida segue para a produção do vinho sem a presença das cascas e sementes. Então o material que seria descartado é utilizado para produção da farinha de uva”, conta a Dra. Giovanna.

Já em relação a tornar a produção de farinha de vinho em larga escala para ser vendida em estabelecimentos comerciais depende muito do interesse das indústrias de alimentos, contudo, os produtores de vinho conseguiriam enviar às fábricas a farinha de vinho, pois a produção é simples e exige poucos equipamentos para ser realizada. Uma vez respeitadas às boas práticas de produção e os parâmetros de qualidade exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), não haveria impedimentos para que a farinha de vinho chegasse aos mercados.

Benefícios da farinha de uva:

Segundo as pesquisas realizadas pelos especialistas da Universidade Federal do Paraná, os resultados de composição nutricional mostraram a farinha de vinho com alto teor de fibra alimentar (valores superiores a 40g/100g) e alto teor de proteínas (valores superiores a 13g/100g). Além das fibras os carboidratos presentes (cerca de 10g/100g) provêm dos açúcares da fruta que restaram após a fermentação alcoólica, onde os açúcares presentes na uva são convertidos em álcool através de reações químicas.

Giovanna Strapasson ressalta também que diversas pesquisas já mostraram que inclusão de alimentos que apresentam compostos com atividade antioxidante na dieta, como a uva, por exemplo, pode estar relacionada com a prevenção de doenças crônicas como a demência, artrite, doenças cardiovasculares e até alguns tipos de câncer. Também se fala em proteção da pele, devido estes compostos agirem na inibição de radicais livres que podem causar danos nas células produtoras de colágeno e elastina.

Durante as análises realizadas constatou-se que o material seco apresenta potencial antioxidante, além de manter em sua composição, mesmo após a fermentação, diferentes compostos fenólicos presentes na uva, como, por exemplo, os padrões utilizados na análise da pesquisa (resveratrol, rutina, ácido gálico, ácido pcumárico e quercetina) entre outros, sendo assim, benéficas para a saúde humana e para a pele.

“Por fim, nos testes realizados para aplicação da farinha em alimentos verificou-se que seria possível utilizá-la substituindo uma parte da farinha de trigo de receitas tradicionais, como bolos e biscoitos”, garante Giovanna Strapasson que nos cedeu uma receita exclusiva de bolo feito com farinha de uva rico em fibras, e que está de acordo com a RDC n°54 de 12 de novembro de 2012 (ANVISA/Ministério da Saúde).

Ingredientes:

  • 5 colheres de sopa de margarina
  • 1 xícara de açúcar cristal
  • 4 ovos
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • Suco de 2 limões
  • 1 colher de sopa de fermento químico
  • ½ xícara de farinha de uva

Modo de preparo:

  1. Bata margarina e o açúcar
  2. Adicione 1 ovo de cada vez e bater
  3. Acrescente a farinha de uva, a farinha de trigo e o suco de limão
  4. Por último misture o fermento
  5. Assar em forno médio pré-aquecido por 10 minutos, a aproximadamente 200°C

E ai, gostaram dessa novidade? Compartilhe com a gente o seu bolo e nos envie a sua foto!

 

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

Share This:

Como manter a minha equipe motivada?

Olá Nutricionistas e leitores da Minha Nutri!

Permanecer à frente de uma equipe, coordenando e interagindo com pessoas muito diferentes entre sí, sem dúvida é um grande desafio não é verdade?

Ao conduzir pessoas, o líder precisa ser o agente responsável por ligar todos os liderados a um objetivo comum, porém é preciso lembrar que antes do objetivo comum, todas as pessoas possuem o seu objetivo individual, pessoal.

Estes objetivos pessoais sobrepõe-se ao objetivo comum, do coletivo, e a grande maioria dos líderes desconsideram este fator.

Talvez uma das perguntas que eu mais recebo é: Como motivar minha equipe?

Escuto esta pergunta constantemente em minhas palestras ou atendimentos de Coaching em grupo ou individual, e costumo responder da seguinte maneira:

Conheça Mais Sobre o Trabalho do Coach Leandro Rodrigues Clicando Aqui!

 

O que cada membro da sua equipe deseja alcançar?

A verdade é que as relações líder x liderado foram evoluindo ao longo da história.

Nos dias de hoje não cabe mais nas organizações o modelo de liderança de comando e controle, onde manda quem pode e obedece quem tem juízo.

Utilizar o poder do cargo/função para obter resultados, pode até surtir efeitos no curto prazo, mas eles não são duradouros.

O modelo atual de liderança requer a necessidade de ser mais humano e harmônico entre as pessoas, equilibrando a pressão por resultados com a satisfação e motivação da equipe.

Existem estilos de liderança como por exemplo a Liderança Servidora, Liderança Situacional e Líder Coach que se enquadram nas demandas atuais e proporcionam ao líder resultados diferenciados e duradouros.

Estes estilos possuem em comum o foco no ser humano e suas competências, inserindo uma abordagem mais humana nas relações de trabalho.

Entendido que hoje o líder precisa conduzir e se relacionar com pessoas, e não apenas com processos e resultados, o próximo passo é entender que a motivação é algo inerente a cada indivíduo.

A Júlia pode se motivar com a possibilidade de assumir mais responsabilidades e ser promovida, já a Márcia pode ver isso como um fardo do qual não gostaria de carregar.

Mas sabe do que a Márcia adora? Estudar! O sonho dela é ser professora universitária.

Neste ponto eu gostaria de retornar com a pergunta: O que cada membro da sua equipe deseja alcançar?

Seja no âmbito pessoal ou profissional.

Apesar da motivação ser algo particular de cada membro da equipe, o líder pode fornecer os estímulos primordiais para que cada indivíduo obtenha a motivação necessária.

De posse desta informação, você deve utilizá-la a seu favor e auxiliar verdadeiramente o seu liderado o estimulando a conseguir aquilo que ele almeja.

Que tipo de tarefa ou estímulo poderia ser delegado para a Márcia, a deixando mais motivada?

Agindo desta forma você eleva o nível de conexão entre você e seus liderados.

O primeiro impacto será o aumento da sua autoridade, o segundo, a melhora do desempenho e do clima organizacional, pois o interesse verdadeiro pelos membros da equipe e autoridade conquistada, você terá em mãos uma equipe mais engajada e disposta a alcançar os objetivos comum/coletivo.

Não há motivação maior no mundo do que a apreciação sincera.

Efetivamente, como disse Dale Carnagie em seu best seller “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoa”, só existe um meio de conseguir que alguém faça algo … é conseguir com que a outra pessoa queira fazer.

Essa é a diferença entre liderar com poder versus liderar com autoridade, no primeiro as pessoas fazem a contra-gosto, desanimadas e desmotivadas, por muitas vezes sabotam tarefas e ideias. Já na segunda opção, as pessoas fazem porque desejam fazer, estão mais motivadas e dispostas, pois tem alguém que se interessam verdadeiramente por elas.

Todos desejamos ser importantes, por isso buscamos evoluir e certamente é por isso você chegou até o final deste artigo.

Conheça sua equipe, incentive, elogie e valorize os momentos de confraternização e reconhecimento.

Acredite! Você conseguirá liderar uma equipe motivada e de alto desempenho.

Até a próxima!

Share This:

Faça Você Mesma: Receita Nugget e Catchup Saudáveis

Você que adora esta dupla já tem um bom motivo para provar tudo sem culpa. Eis que a pedidos de leitoras, nossa nutricionista Luma Monteiro montou uma receita especial de nuggets e catchup saudável para matar a sua vontade de ‘besteirinha’.

O lado bom é que você não está ingerindo carne processada e nem um molho composto de sódio, conservantes e aditivos. Fica saboroso, viu?! Uma delícia.

Então anota aí a receita exclusiva para animar esta sexta-feira em família.

Sem contar que para as crianças faz o maior sucesso!

Catchup Saudável:

Ingredientes

  • 4 tomates sem sementes
  • 1 maçã com casca
  • 1/2 beterraba pequena cozida (cozinhar a beterraba inteira com casca)
  • 3 tomates secos
  • 1 dente de alho
  • 3 col sopa de melado
  • 2 col sopa de vinagre de maçã
  • 2 col sopa de azeite
  • sal, orégano e pimenta a gosto.

Modo de Preparo:

Bater todos os ingredientes no liquidificador ate ficar uma mistura homogênea. Servir.

Nugget Saudável:

Ingredientes

  • 500g de filé de frango cortados em cubos
  • suco de 1/2 limão
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de vinagre de maçã
  • 1 colher de café de páprica defumada
  • 1 colher de café de orégano
  • 1 rodela de gengibre
  • 1 folha de louro
  • sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Deixe marinar por 4 horas.

Empanado:

  • 1/2 xícara de aveia em flocos
  • 1/2 xícara de flocos de milho
  • 1/2 xícara de chia
  • sal, alecrim, orégano e pimenta a gosto

Modo de Preparo:

Empane os cubos de frango já marinados em forma untada com azeite ou Ghee. Arrume os cubos de frango e coloque uns fios de azeite em cima. Salpique um pouco de paprica defumada que vai ajudar a dar uma coloração mais dourada, leve ao forno por aproximadamente 30 min.

Gostaram? Compartilhe com a gente suas fotos 🙂

Share This: