Farinha de Vinho? Sim, ela existe e é super rica em fibras. Descubra Tudo Aqui:

Com certeza você já deve ter ouvido falar da farinha de trigo e da farinha integral. Talvez já tenha ouvido a respeito da farinha de coco, da de grão de bico, de araruta, de maracujá e por aí vai. Mas, e da farinha de vinho, você conhece?

Pois é, eu também não até conhecer a pesquisa da Giovanna Chipon Strapasson, 33 anos, Farmacêutica e Doutora em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Paraná. Ela e a sua equipe iniciaram a pesquisa com farinha de vinho a partir de um programa de extensão da UFP, cujo objetivo é visar o melhoramento dos vinhos produzidos pela região e unir o conceito da sustentabilidade, utilizando os resíduos nobres na produção dos produtos alimentícios pelo produtor de vinho, incrementando a sua renda.

Uma pesquisa recente sobre tendências para a indústria alimentícia, denominado Brasil Food Trends 2020, realizado pelo ITAL e a FIESP em 2010, com projeção para o ano de 2020, identificou uma propensão dos indivíduos em modificar hábitos alimentares já estabelecidos. De acordo com a Dra. Giovanna, “dentre as tendências na alimentação para esta nova década está a busca por uma alimentação mais saudável e a exigência dos consumidores em relação à responsabilidade das indústrias em manter desenvolvimento sustentável, com o reaproveitamento e valorização dos resíduos. Assim, buscou-se unir estes princípios com a indústria vinícola e seus resíduos”, pontua.

Como a farinha de uva é produzida?

Durante a pesquisa realizada pela Dra. Giovanna, foram testadas 4 cultivares diferentes de uvas utilizadas para fabricação de vinho tinto que mostraram propriedades bastante semelhantes, apesar de composições diferentes. Na prática, isso significa que há possibilidade de aproveitamento de resíduos de produção das diversas uvas cultivadas em diferentes regiões para a farinha de vinho.

As vinícolas do sul atualmente usam as cascas e sementes retiradas na prensagem para a fermentação do vinho e depois disso o resíduo que sobra é utilizado como adubo para terra. Entretanto, com essa nova produção de farinha de vinho, estes resíduos também são aproveitados.

“Para iniciar a fermentação do vinho ocorre o desengace para retirada dos talos e depois disso as uvas são maceradas e colocadas inteiras no tanque para a primeira etapa de fermentação. Na sequência o produto obtido nesta fase é prensado e a parte líquida segue para a produção do vinho sem a presença das cascas e sementes. Então o material que seria descartado é utilizado para produção da farinha de uva”, conta a Dra. Giovanna.

Já em relação a tornar a produção de farinha de vinho em larga escala para ser vendida em estabelecimentos comerciais depende muito do interesse das indústrias de alimentos, contudo, os produtores de vinho conseguiriam enviar às fábricas a farinha de vinho, pois a produção é simples e exige poucos equipamentos para ser realizada. Uma vez respeitadas às boas práticas de produção e os parâmetros de qualidade exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), não haveria impedimentos para que a farinha de vinho chegasse aos mercados.

Benefícios da farinha de uva:

Segundo as pesquisas realizadas pelos especialistas da Universidade Federal do Paraná, os resultados de composição nutricional mostraram a farinha de vinho com alto teor de fibra alimentar (valores superiores a 40g/100g) e alto teor de proteínas (valores superiores a 13g/100g). Além das fibras os carboidratos presentes (cerca de 10g/100g) provêm dos açúcares da fruta que restaram após a fermentação alcoólica, onde os açúcares presentes na uva são convertidos em álcool através de reações químicas.

Giovanna Strapasson ressalta também que diversas pesquisas já mostraram que inclusão de alimentos que apresentam compostos com atividade antioxidante na dieta, como a uva, por exemplo, pode estar relacionada com a prevenção de doenças crônicas como a demência, artrite, doenças cardiovasculares e até alguns tipos de câncer. Também se fala em proteção da pele, devido estes compostos agirem na inibição de radicais livres que podem causar danos nas células produtoras de colágeno e elastina.

Durante as análises realizadas constatou-se que o material seco apresenta potencial antioxidante, além de manter em sua composição, mesmo após a fermentação, diferentes compostos fenólicos presentes na uva, como, por exemplo, os padrões utilizados na análise da pesquisa (resveratrol, rutina, ácido gálico, ácido pcumárico e quercetina) entre outros, sendo assim, benéficas para a saúde humana e para a pele.

“Por fim, nos testes realizados para aplicação da farinha em alimentos verificou-se que seria possível utilizá-la substituindo uma parte da farinha de trigo de receitas tradicionais, como bolos e biscoitos”, garante Giovanna Strapasson que nos cedeu uma receita exclusiva de bolo feito com farinha de uva rico em fibras, e que está de acordo com a RDC n°54 de 12 de novembro de 2012 (ANVISA/Ministério da Saúde).

Ingredientes:

  • 5 colheres de sopa de margarina
  • 1 xícara de açúcar cristal
  • 4 ovos
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • Suco de 2 limões
  • 1 colher de sopa de fermento químico
  • ½ xícara de farinha de uva

Modo de preparo:

  1. Bata margarina e o açúcar
  2. Adicione 1 ovo de cada vez e bater
  3. Acrescente a farinha de uva, a farinha de trigo e o suco de limão
  4. Por último misture o fermento
  5. Assar em forno médio pré-aquecido por 10 minutos, a aproximadamente 200°C

E ai, gostaram dessa novidade? Compartilhe com a gente o seu bolo e nos envie a sua foto!

 

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

Share This:

Como manter a minha equipe motivada?

Olá Nutricionistas e leitores da Minha Nutri!

Permanecer à frente de uma equipe, coordenando e interagindo com pessoas muito diferentes entre sí, sem dúvida é um grande desafio não é verdade?

Ao conduzir pessoas, o líder precisa ser o agente responsável por ligar todos os liderados a um objetivo comum, porém é preciso lembrar que antes do objetivo comum, todas as pessoas possuem o seu objetivo individual, pessoal.

Estes objetivos pessoais sobrepõe-se ao objetivo comum, do coletivo, e a grande maioria dos líderes desconsideram este fator.

Talvez uma das perguntas que eu mais recebo é: Como motivar minha equipe?

Escuto esta pergunta constantemente em minhas palestras ou atendimentos de Coaching em grupo ou individual, e costumo responder da seguinte maneira:

Conheça Mais Sobre o Trabalho do Coach Leandro Rodrigues Clicando Aqui!

 

O que cada membro da sua equipe deseja alcançar?

A verdade é que as relações líder x liderado foram evoluindo ao longo da história.

Nos dias de hoje não cabe mais nas organizações o modelo de liderança de comando e controle, onde manda quem pode e obedece quem tem juízo.

Utilizar o poder do cargo/função para obter resultados, pode até surtir efeitos no curto prazo, mas eles não são duradouros.

O modelo atual de liderança requer a necessidade de ser mais humano e harmônico entre as pessoas, equilibrando a pressão por resultados com a satisfação e motivação da equipe.

Existem estilos de liderança como por exemplo a Liderança Servidora, Liderança Situacional e Líder Coach que se enquadram nas demandas atuais e proporcionam ao líder resultados diferenciados e duradouros.

Estes estilos possuem em comum o foco no ser humano e suas competências, inserindo uma abordagem mais humana nas relações de trabalho.

Entendido que hoje o líder precisa conduzir e se relacionar com pessoas, e não apenas com processos e resultados, o próximo passo é entender que a motivação é algo inerente a cada indivíduo.

A Júlia pode se motivar com a possibilidade de assumir mais responsabilidades e ser promovida, já a Márcia pode ver isso como um fardo do qual não gostaria de carregar.

Mas sabe do que a Márcia adora? Estudar! O sonho dela é ser professora universitária.

Neste ponto eu gostaria de retornar com a pergunta: O que cada membro da sua equipe deseja alcançar?

Seja no âmbito pessoal ou profissional.

Apesar da motivação ser algo particular de cada membro da equipe, o líder pode fornecer os estímulos primordiais para que cada indivíduo obtenha a motivação necessária.

De posse desta informação, você deve utilizá-la a seu favor e auxiliar verdadeiramente o seu liderado o estimulando a conseguir aquilo que ele almeja.

Que tipo de tarefa ou estímulo poderia ser delegado para a Márcia, a deixando mais motivada?

Agindo desta forma você eleva o nível de conexão entre você e seus liderados.

O primeiro impacto será o aumento da sua autoridade, o segundo, a melhora do desempenho e do clima organizacional, pois o interesse verdadeiro pelos membros da equipe e autoridade conquistada, você terá em mãos uma equipe mais engajada e disposta a alcançar os objetivos comum/coletivo.

Não há motivação maior no mundo do que a apreciação sincera.

Efetivamente, como disse Dale Carnagie em seu best seller “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoa”, só existe um meio de conseguir que alguém faça algo … é conseguir com que a outra pessoa queira fazer.

Essa é a diferença entre liderar com poder versus liderar com autoridade, no primeiro as pessoas fazem a contra-gosto, desanimadas e desmotivadas, por muitas vezes sabotam tarefas e ideias. Já na segunda opção, as pessoas fazem porque desejam fazer, estão mais motivadas e dispostas, pois tem alguém que se interessam verdadeiramente por elas.

Todos desejamos ser importantes, por isso buscamos evoluir e certamente é por isso você chegou até o final deste artigo.

Conheça sua equipe, incentive, elogie e valorize os momentos de confraternização e reconhecimento.

Acredite! Você conseguirá liderar uma equipe motivada e de alto desempenho.

Até a próxima!

Share This:

Faça Você Mesma: Receita Nugget e Catchup Saudáveis

Você que adora esta dupla já tem um bom motivo para provar tudo sem culpa. Eis que a pedidos de leitoras, nossa nutricionista Luma Monteiro montou uma receita especial de nuggets e catchup saudável para matar a sua vontade de ‘besteirinha’.

O lado bom é que você não está ingerindo carne processada e nem um molho composto de sódio, conservantes e aditivos. Fica saboroso, viu?! Uma delícia.

Então anota aí a receita exclusiva para animar esta sexta-feira em família.

Sem contar que para as crianças faz o maior sucesso!

Catchup Saudável:

Ingredientes

  • 4 tomates sem sementes
  • 1 maçã com casca
  • 1/2 beterraba pequena cozida (cozinhar a beterraba inteira com casca)
  • 3 tomates secos
  • 1 dente de alho
  • 3 col sopa de melado
  • 2 col sopa de vinagre de maçã
  • 2 col sopa de azeite
  • sal, orégano e pimenta a gosto.

Modo de Preparo:

Bater todos os ingredientes no liquidificador ate ficar uma mistura homogênea. Servir.

Nugget Saudável:

Ingredientes

  • 500g de filé de frango cortados em cubos
  • suco de 1/2 limão
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de vinagre de maçã
  • 1 colher de café de páprica defumada
  • 1 colher de café de orégano
  • 1 rodela de gengibre
  • 1 folha de louro
  • sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Deixe marinar por 4 horas.

Empanado:

  • 1/2 xícara de aveia em flocos
  • 1/2 xícara de flocos de milho
  • 1/2 xícara de chia
  • sal, alecrim, orégano e pimenta a gosto

Modo de Preparo:

Empane os cubos de frango já marinados em forma untada com azeite ou Ghee. Arrume os cubos de frango e coloque uns fios de azeite em cima. Salpique um pouco de paprica defumada que vai ajudar a dar uma coloração mais dourada, leve ao forno por aproximadamente 30 min.

Gostaram? Compartilhe com a gente suas fotos 🙂

Share This:

Consultoria Nutricional Para Escolas – A Importância do Nutricionista Para Manter Hábitos Saudáveis Nas Instituições de Ensino

Pensando a respeito das dicas de lanches que demos esta semana para seus filhos iniciarem as aulas levando opções mais saudáveis na lancheira, resolvemos tratar sobre o assunto abrangendo um pouco mais para os nutricionistas que desejam ser consultores em escolas.

Geralmente quando tratamos sobre este tema acaba se tornando bastante polêmico porque há quem pense que a obrigação de manter os bons hábitos alimentares de seus filhos é papel exclusivo dos pais e tem quem acredite que a escola tem papel fundamental neste processo. Afinal de contas, quem está certo?

Levando em consideração que as mulheres já estão inseridas no mercado de trabalho há um bom tempo, assim como os homens, automaticamente a escola se torna uma espécie de segunda casa para estes pequenos. Claro que em algumas situações a casa dos avós se torna uma extensão do lar, mas nem todos podem contar com este benefício, sendo assim, a escola com horário integral se torna uma realidade para esta parcela da população que tem crescido a cada dia.

Logo, se a escola mantém as crianças por tanto tempo em suas dependências, ela também tem responsabilidade quanto à nutrição dos estudantes e exatamente por este motivo que o nutricionista consultor tem sido solicitado junto a estas instituições para realizar um trabalho que contemple cardápios mais nutritivos e saudáveis, preste um serviço de consultoria avaliando a higiene e condições sanitárias, validade dos alimentos, instalações da cozinha e até mesmo montando programas de redução de custos com desperdícios de alimentos e outras ferramentas e acessórios como descartáveis e materiais de limpeza, etc.

Vantagens de ter um consultor em uma escola:

  • Oferta de alimentação saudável e nutritiva para os alunos.
  • Educação Alimentar direcionada para pais, alunos e professores.
  • Promoção de temas para palestras e workshops sobre sustentabilidade, reciclagem e cuidados com o meio ambiente.
  • Conscientização sobre a influência dos anúncios e publicidade na alimentação dos alunos.
  • Redução de custos na cozinha, avaliando os gastos desnecessários que estão sendo feitos.
  • Avaliação das condições sanitárias e higiênicas da cozinha da escola.
  • Organização de todo material e alimentos (validade, tipos, grupos).
  • Possibilidades de criação de aulas de culinária para crianças e adolescentes.

Os pais se preocupam com os hábitos alimentares de seus filhos:

Ter um nutricionista responsável pela cozinha da sua escola é certamente um diferencial para os pais que procuram um lugar onde seu filho possa aprender e se alimentar da forma adequada. Sem contar que está mais do que provado que uma alimentação correta ajuda na aprendizagem. Os professores e diretores de escola não podem simplesmente ignorar este fato.

Deixar isso para trás é ignorar que existe uma demanda no mercado representada por pais que procuram escolas que ofereçam este tipo de serviço, sendo assim, seria o mesmo que menosprezar novos clientes e deixar de faturar mais.  O nutricionista é essencial na manipulação dos alimentos que serão oferecidos na cantina da escola, sendo assim, os pais seriam os responsáveis por manter uma deita saudável em suas casas, oferecendo alimentos diversos, coloridos e ricos em frutas, vegetais e legumes.

E, por fim, as escolas promovem uma educação nutricional de qualidade, lugar este onde que será ofertado não somente alimentação saudável, mas também orientações a respeito da importância dos alimentos, orientações quanto ao conteúdo publicitário das embalagens que influenciam e muito no nosso consumo e todo o suporte técnico necessário promovendo programas para pais, professores e alunos, mostrando que a educação alimentar é base que se inicia em casa, mas que também deve ser alimentada nas escolas dentro e fora de sala de aula.

Sendo assim, as chances de criar um ser humano mais consciente sobre sua alimentação, sobre sustentabilidade e hábitos saudáveis são maiores. Assim como a escola ensina matérias como história, geografia, português e matemática, que formemos mais cidadãos conscientes sobre a sua saúde, os alimentos que comem e a importância da reciclagem e atitudes positivas com o meio ambiente.

 

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

 

Share This:

Oportunidade de Emprego

Coordenador (a) de Nutrição (Clínica)

Descrição da vaga

Coordenação de equipe e de todo o atendimento clinico, bem como rotinas administrativas pertinentes a dietas orais e enterais ministrada aos pacientes nas Unidades de Internação e Terapia Intensiva, checando mapas e livro de protocolo, prescrição e prazos de validade. Preencher protocolos de estatística de dietas orais e enterais nas unidades e andares, visando a medição e controle dos indicadores, Garantindo uma alimentação de qualidade de acordo com os padrões de excelência exigidos.
Superior Completo em Nutrição e Pós/MBA em Nutrição Clinica

Desejável Conhecimento em Produção e dietoterapia, manipulação e higiene de alimentos e utensílios

Conhecimento financeiro e custos (para controle de desperdícios);

Conhecimento de normas de saúde e segurança no trabalho e Lei ANVISA;
Local: CHN – Centro/Niterói

Setor: Saúde, bem-estar e educação física, Alimentos e bebidas e Atendimento médico e hospitalar. Tipo de trabalho: Tempo integral. Experiência: Pleno-sênior. Função: Gerenciamento

Horário de Trabalho:

8h às 17h – Segunda a Sexta-Feira – (40 horas semanais);

Share This:

Volta às Aulas: Dicas de Lanches Saudáveis Para Seu Filho Comer Bem na Escola

Para quem é mamãe e tem filhos na escola, parece que o ano começa mesmo quando as aulas dos pequenos iniciam, não é mesmo? Por isso que aqui no Blog Minha Nutri você vai ter dicas especiais de lanches saudáveis e nutritivos para seu filho comer na ‘hora da merenda’!

Mas, antes de iniciarmos a nossa receitinha super gostosa, vamos falar um pouco sobre os riscos para a saúde relacionados à obesidade infantil que permeia todo este universo de lanches escolares. Será que você está fazendo a coisa certa ao oferecer um pacote de biscoito e um suco de caixinha para seu filho levar? Será que dar dinheiro para ele comprar um salgado e um refresco na cantina da escola é a coisa mais certa a ser feita?

Aqui você vai descobrir tudo o que precisa saber para não deixar a peteca cair e cuidar da saúde dos seus pequenos, afinal de contas, a questão da obesidade é algo a ser levado muito a sério.

Obesidade infantil já é uma realidade no país:

 

Você sabia que a obesidade infantil aqui no Brasil já atingiu índices tão grandes que está sendo considerada uma epidemia? Os dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia Estatística, apontam que 15% das crianças entre 5 a 9 anos têm obesidade. A pesquisa também revela que uma em cada três crianças ainda não atingiram o nível de obesidade, mas estão acima do peso recomendado pela OMS, Organização Mundial da Saúde.

Ainda de acordo com o IBGE, a partir de pesquisas de alimentos que são consumidos pelas famílias brasileiras, foi possível constatar que pão, biscoitos, arroz e macarrão são responsáveis por cerca de 35% das calorias ingeridas pelos brasileiros em casa. E que refrigerantes e doces somam 13% dos produtos consumidos, 12% representa a ingestão de carnes e, por fim, com apenas 2%, estão as frutas e sucos naturais que são compradas pelos brasileiros e, por último, as verduras e legumes representam 0,8% deste consumo.

Ou seja, o brasileiro está sendo criado, desde a sua infância, para comer mais produtos industrializados, com alto índice de gordura, açúcar e sal.

Os hábitos alimentares saudáveis iniciam dentro de casa:

De acordo com a nutricionista Luma Monteiro, refrigerantes, salgadinhos, guaraná natural, biscoitos salgados (tipo fandangos e batata) e os biscoitos recheados não devem ser incluídos como opção de lanche para as crianças levarem para escola e nem comer dentro de casa, pois estes alimentos são as principais causas da obesidade infantil. Sem contar que levar seus filhos para comer em restaurante fast food para ganhar brinquedos é uma maneira de criar a necessidade de o seu filho comer hambúrgueres para ser recompensado no final com um presente. “Ame e cuide da alimentação do seu filho”, ressalta Luma.

Veja os rótulos de alguns alimentos industrializados e seus perigos para a saúde:

Biscoitos salgadinhos e recheados:

quantidade de calorias e sódio de biscoitos salgados tipo ‘Fandangos’

 

quantidade de calorias de um pacote de biscoito recheado

Refrescos, sucos de caixinha e refrigerantes:

Néctar tem mais açúcar que o refrigerante. Achocolatados são vilões. O consumo ideal seria de 1 colher de sopa em em 200ml de qualquer bebida por mês.

 

Lute contra a falta de tempo e comodidade:

Por muitas vezes nos pegamos optando pela forma mais fácil e rápida de proporcionar o lanche das crianças devido à falta de tempo e da correria do dia a dia. Entretanto, a questão da obesidade infantil é algo muito sério e precisamos valorizar mais o que estamos colocando na lancheira de nossas crianças.

Afinal de contas, ele vai aprender o que é bom ou não a partir do exemplo que vê em casa. É claro que não temos como prever se eles vão comer um biscoito do amiguinho durante o recreio, mas isso não quer dizer que tenhamos que compactuar com isso. Daremos a eles o que é saudável e nutritivo, mesmo que nem sempre possamos controlar tudo o que eles comem, que pelo menos o nosso exemplo esteja de acordo com uma qualidade de vida que vai refletir na saúde deles no futuro, afinal de contas, o que ele come em casa e leva para escola representa a maior parte de sua alimentação.

Diga não ao comodismo!

Precisamos quebrar barreiras e nos despir de preconceitos:

Hoje em dia os valores estão tão invertidos que muitas pessoas – e não são poucas – acabam se encontrando em situações perigosas. Há gente que acha que não dar dinheiro para seu filho comer na escola ou não dar o melhor biscoito ou o doce mais caro do mercado é sinal de que seu filho não tem ‘do bom e do melhor’, como diz o ditado popular.

E que fazer com que eles levem frutas e outros lanches mais simples, porém mais saudáveis é sinal de que o filho ‘não tem o que comer em casa’. Esse tipo de pensamento também é alimentado entre as próprias crianças na escola, então vale também conversar com seu filho e explicar a ele que não se trata de uma situação de status e sim uma questão de saúde e bem estar.

Deixe seu filho participar da produção do lanche escolar:

Uma boa maneira de fazer com que seu filho goste do que está levando para escola, e entenda que aquele é o melhor lanche para ele, é o deixando ajudar na produção do lanche. Além de tudo, é uma boa maneira de aumentar a produtividade e fazer com que ele aprenda a importância de se alimentar bem desde cedo. Veja aqui esta dica super interessante da nossa nutricionista Luma Monteiro e de seu filho Efraim.

Salada de frutas no potinho:

Efraim Lucca, filho de Luma Monteiro, preparado para lanchar 🙂
  • 1 maçã
  • 1 kiwi
  • 1 pote de iogurte natural
  • Mel para adoçar
  • 1 pote de requeijão ou outro alimento (vazio)

Modo de preparo:

Corte as frutas em cubinhos e coloque no pote de vidro (que você vai reaproveitar e não vai jogar fora na natureza). Em seguida coloque o iogurte natural por cima e o mel para adoçar. Feche o pote e coloque em uma bolsa térmica pequena para não estragar o alimento.

As frutas são saudáveis, doces e ainda tem o iogurte e o mel para dar um sabor mais especial. Seu filho vai ficar alimentado durante a aula, terá uma ótima opção de lanche para o recreio e ainda estará livre dos perigos da obesidade infantil.

Dica Minha Nutri:

Efraim e Luma provando Só Snacks Brazil 🙂

O Rolinho de Frutas da Só Snacks (insta: @sosnacksbrazil) é uma ótima opção para a mamãe que não tem muito tempo a perder e ainda sim quer dar um lanche saudável e nutritivo para seus pequenos. De diversos sabores, você dá ao seu filho um lanche com valor nutricional e super saudável. Nós já experimentamos aqui em casa e adoramos!

Vale lembrar que o hábito saudável não é somente para ser mantido no lanche da escola. Fique atento quanto ao o que seu filho está comendo dentro de casa. Achocolatados, sucos de caixinha, biscoitos, entre outros produtos industrializados que você come e oferece para ele é um mau exemplo para a dieta do seu filho, lembre-se disto.

Share This:

Você Sabe Se o Botijão De Gás Da Sua Casa Está Seguro? Descubra Aqui!

Na semana passada, último dia 03, nós falamos sobre segurança alimentar e damos dicas de como preparar o alimento, a maneira certa de manusear, bem como os cuidados necessários para evitar contaminações. Hoje, nós vamos falar sobre um tema bastante comum, porém não muito recorrente em blogs sobre nutrição.

Nós costumamos falar sobre os alimentos em si, sobre seus benefícios e efeitos para o corpo humano. Aqui no blog Minha Nutri damos, inclusive, dicas profissionais para os nutricionistas que querem seguir a carreira como assessor ou consultor em nutrição. Mas, hoje você quem vai ter super dicas são as donas de casa, que terão a oportunidade de acompanhar a entrevista com a Kelly Monteiro, engenheira de Segurança no Trabalho da Supergasbras sobre medidas seguras de manuseio dos botijões de gás em casa. Afinal de contas, sem fogo não conseguimos cozinhar nada!

Quando você chama o vendedor de gás e pede para ele fazer a troca, você sabe analisar as condições de segurança do seu botijão?

O gás faz parte do nosso dia a dia, não tem jeito. Tudo bem que hoje em dia existe o gás natural, mas grande parte das casas e estabelecimentos do Brasil usa botijão de gás. Existem algumas medidas que você pode tomar para se precaver de possíveis acidentes. Veja aqui:

  • Certifique-se que o botijão está com o selo do Inmetro, além da marca da distribuidora – Eles devem constar no botijão que você está comprando e será preciso também prestar atenção quanto a sua validade. Estas informações devem estar especificadas no corpo do botijão, em seu regulador de pressão e sua mangueira.

De acordo com Kelly Monteiro, “os produtos originais da Supergasbras, por exemplo, tem a marca da empresa em alto-relevo no corpo do botijão, além de possuir uma cartela de segurança e lacre inviolável para garantir a procedência e qualidade. O regulador da pressão deve ter sido fabricado sob a Norma NBR 8473. Já a mangueira, fabricada em PVC transparente com tarja amarela, deve ter a gravação da Norma NBR 8613. Para a segurança do consumidor, ao escolher a mangueira, verifique se ela tem entre 0.80 m a 1.25 m. Utilize as braçadeiras para fixar a mangueira. Nunca faça emendas, nem amarre arame ou similares. Outra orientação importante é não passá-la por trás do fogão”, explica.

Quais são os cuidados que devemos tomar para não ocorrer acidentes domésticos com gás?

 

Os botijões precisam ficar do lado de fora da casa, contudo, nem sempre é possível, principalmente se você mora em apartamentos. No entanto, para estes casos basta você procurar um lugar arejado, bem ventilado e aberto na sua cozinha. Estas recomendações também devem valer para botijões reservas.

Quais medidas tomar em caso de vazamento e o que você NÃO deve fazer com o seu botijão:

  • Nunca guarde o botijão em compartilhamento fechados como armários e porão.
  • Sempre mantenha o botijão em pé, nunca deite ou vire o botijão de gás.
  • Quando estiver preparando os alimentos, certifique-se que a chama foi corretamente acesa ao acionar o botão.
  • Se você notar que está vazando gás, desligue o fogão e feche diretamente o registro de gás.
  • Para tirar a dúvida sobre o vazamento, basta usar uma esponja com sabão na rosca da válvula do regulador. Em caso de vazamento, aparecerão bolhas.

É possível seguir as normas de segurança do trabalho dentro da nossa casa?

Segundo a Kelly Monteiro, sim, é possível e necessário, sobretudo na hora de trocar o botijão de gás. “Os cuidados devem ser redobrados na hora da troca. Antes de iniciar, primeiro certifique-se que todos os botões queimadores do fogão estão desligados. Feche o registro regulador e verifique se no local da operação não existe nenhuma fonte de ignição (vela, isqueiro, fósforo, etc.). Para finalizar, retire o lacre, coloque o regulador, sem o uso de ferramentas. O aperto manual é suficiente. Ferramentas forçam a válvula e podem danificá-la. Observe o cheiro de gás, o que pode indicar um possível vazamento. Mantenha sempre o botijão em local ventilado e comunique-se com a companhia distribuidora de gás em caso de dúvida ou problema”, ensina a engenheira de Segurança no Trabalho.

Quais os cuidados que devo tomar quando perceber que ocorreu vazamento de gás?

  • Feche imediatamente o registro do botijão e abra as portas e janeira, principalmente para o exterior da residência.
  • Não acione interruptores elétricos, não acenda fósforos ou isqueiros.
  • Não fume, não mexa em aparelhos elétricos e não use o celular.
  • Mantenha o botijão em local aberto, ventilado e longe de fonte de ignição.
  • E chame imediatamente a empresa que entregou o gás.

O INMETRO tem medidas de seguranças que devem ser adotadas para os botijões residenciais. Quando o produto é atestado a aprovado pelo Instituto de Metrologia, quer dizer que ele está atendendo as normas e regulamentos técnicos para evitar os riscos à saúde e garantir a segurança do consumidor. Vale lembrar que esta certificação é obrigatória. Portanto, não aceite botijões que não acompanham estas medidas, conforme citadas acima. Kelly Monteiro ainda ressalta que além do INMETRO, a fabricação e o processo de enchimento dos botijões de gás são regidos por regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e ANP (Agência Nacional do Petróleo).

Seguindo estas dicas, você está segura e já pode fazer o almoço de domingo para a família! Bom apetite!

 

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

Share This:

Assessor, seu alimento está seguro? Veja quais medidas você deve tomar para manter a excelência no trabalho:

Olá amigos nutricionistas! Hoje, aqui no Blog Minha Nutri, nós iremos falar de um assunto muito interessante e de extrema importância para o assessor e consultor em nutrição. Não importa se você está começando na carreira agora ou se você já tem alguma experiência no mercado, informação nunca é demais, principalmente se elas puderem aprimorar nossas técnicas e aperfeiçoar o nosso trabalho.

Portanto, sugiro que você tire um tempinho do seu dia para ler este texto sobre segurança dos alimentos, para que você possa saber tudo o que deve realizar para manter os alimentos, da cozinha do seu cliente, totalmente seguros e livres de contaminações.

Uma boa leitura!

Alimentos seguros, sinônimo de bom trabalho do nutricionista:

Talvez uma das principais situações que causam intoxicação alimentar nas pessoas são os alimentos que não são bem cuidados ou manuseados da maneira incorreta. As intoxicações alimentares podem estar associadas com a comida, a qual você está se alimentando. Será que você como consultor ou assessor em nutrição está dando a real atenção que este tema merece?

Pois bem, separamos as principais formas de você manter os alimentos seguros dentro da sua cozinha.

  • Lavar as mãos, as superfícies onde os alimentos são preparados e os próprios alimentos:

Essencial para manter os alimentos seguros, não é mesmo? Lavar tudo em água corrente, usando utensílios como escovas próprias para lavagens dos alimentos são uma ideia interessante que vai te ajudar a eliminar alguns microrganismos que podem contaminar os alimentos, principalmente frutas e verduras que vão cruas para o prato. Procure lavar suas mãos e todas as superfícies que você vai usar para preparar os alimentos, assim como as ferramentas como facas, garfos, colheres, medidores, etc.

  • Não cruze as contaminações:

Sim, separe os alimentos preparados dos alimentos crus. Se você já preparou o frango grelhado, por exemplo, não o deixe perto do frango que ainda está cru. Assim como as aves, esta informação também vale para os ovos, frutos do mar e carnes bovinas. Mantenha sempre os alimentos prontos longe dos que ainda não foram preparados.

  • Tempo de cocção correto:

Não adianta lavar o frango e achar que você se livrou das bactérias. Certifique-se que você está cozinhando os alimentos a uma temperatura que seja capaz de eliminar este tipo de contaminação. Garanta que as temperaturas mínimas necessárias para cozinhar os alimentos sejam atingidas para que você esteja totalmente livre destes microrganismos nocivos à saúde.

 

  • Cuidado com as temperaturas ambientes:

Sabemos bem que quanto mais tempo os alimentos permanecerem em temperaturas ambientes, mais chances de as bactérias aumentarem. A cada 20 minutos de temperatura ambiente que você mantém uma carne, por exemplo, as chances de dobrar estas bactérias são grandes. Ou seja, mantenha os seus alimentos refrigerados da maneira correta, pois esta medida evita que as bactérias se proliferem.

Uma questão de responsabilidade com o consumidor final:

Você que é um assessor em nutrição ou realiza serviços de consultoria nutricional, tem um compromisso com o consumidor final, ou seja, aquela pessoa que vai comer do seu cardápio. Logo, você não sabe exatamente que tipo de pessoa que vai comer no restaurante, na empresa, no hotel, na lanchonete ou em qualquer outro estabelecimento em que você é o responsável técnico. Você não tem como saber se são crianças, gestantes, adultos, idosos, homens ou mulheres.

Sabemos que crianças e gestantes tem maiores chances de serem contaminados ou desenvolverem uma intoxicação alimentar devido às condições do sistema imunológico que, ou estão em desenvolvimento, ou estão mais frágeis. Portanto, você deve manter os alimentos seguros para qualquer tipo de pessoa. Antes de tudo, você tem esta responsabilidade como especialista, você precisa cuidar das pessoas que estão comendo do alimento que você preparou. Por isso que manter os alimentos seguros faz parte do dia a dia do assessor ou consultor em nutrição.

Consumidores exigentes, mais segurança para os alimentos:

Você que está lendo este texto e não é nutricionista, você sabia que quanto mais exigente você for quando estiver comprando alimentos em padarias, restaurantes ou outros estabelecimentos, mais seguro você pode estar mantendo os alimentos que consome?

Não sei se você sabe, mas existe uma lei em que lhe dá o direito de visitar a cozinha dos estabelecimentos que você visita. Pois então, por mais que isso possa parecer ‘invasão de privacidade’ ou ‘chatice’, sempre que estiver na dúvida sobre a inidoneidade dos locais que você frequenta, peça para visitar a cozinha, procure investigar as condições de higiene do lugar ao qual você está comprando alimentos para você a para toda a sua família.

Esta medida torna os lugares mais precavidos e conscientes sobre sua responsabilidade com os alimentos que vendem. Pense nisso! 🙂

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

 

 

Share This:

Você sabe a diferença entre: refresco, néctar e suco da fruta? Veja se você está comprando o mais saudável:

Talvez, uma das coisas que mais seja manipulada pelo marketing dos alimentos industrializados são as informações relacionadas às bebidas que possuem alguma concentração de frutas. Há quem acredite que basta comprar uma latinha ou caixinha de refresco no mercado que já está cuidando mais da saúde. Que pelo simples fato de não estar levando refrigerante para casa, já está fazendo a diferença para manter a sua qualidade de vida, e, consequentemente, conservando a sua boa forma.

Evidentemente que a culpa não é do consumidor. Se a embalagem fosse mais verdadeira e se as informações nutricionais não fossem colocadas em letras miúdas no cantinho mais complicado da embalagem do produto, as pessoas poderiam ter a chance de optar de uma maneira mais consciente sobre que tipo de bebida levar para casa.

Ocorre que a indústria dos alimentos, obviamente sem generalizar, e seu marketing manipulador, por muitas vezes, acabam por influenciar em embalagens chamativas e dúbias com o intuito de ‘ganhar’ o consumidor antes mesmo que ele tenha a ideia de ler o rótulo. Funciona assim com qualquer tipo de alimento e as bebidas industrializadas não ficam fora disso.

O Blog Minha Nutri hoje vai te mostrar quais são as principais diferenças entre refresco, néctar e suco da fruta, vai te ensinar a ler as informações nutricionais, ou seja, entender mais sobre a rotulagem destas bebidas para que você não saia enganado do mercado. Boa leitura!

O que é refresco?

Este é o pior produto em termos de quantidade de açúcar. O refresco possui uma concentração menor que 25% da fruta, ou seja, de fruta mesmo não tem quase nada. Já o açúcar concentrado é tão elevado que podemos considerar o refresco uma espécie de refrigerante de fruta sem gás.

Além de conter aditivos, corantes e conservantes. Em alguns países, há refrescos que possuem apenas 5% da fruta.

O esquema ao lado mostra as principais diferenças das bebidas: refresco, néctar e suco integral.

O que é néctar da fruta?

Geralmente quando lemos que o produto que queremos comprar é feito do ‘mais puro néctar da fruta’, ficamos tentados em levar para casa, afinal de contas, quem não quer ter uma bebida deliciosa feita da fruta em casa, cheia de ‘gominhos da fruta’? Tome cuidado com as embalagens e procure ler o rótulo para saber a quantidade de açúcar e sódio destas bebidas.

O néctar possui cerca de 20 a 50% de polpa da fruta, o restante é composto por água, suco artificial, açúcar, corante, conservante e aromatizante.

O que é suco integral?

Já o suco integral é composto de 100% da polpa da fruta, além de não ter conservantes, nem corantes, aromatizantes e não são adoçados artificialmente. Esta é a bebida mais saudável que você vai encontrar nos mercados. Por outro lado, por se tratar de um produto integral, a sua validade é bem menor em relação ao refresco e néctar.

Portanto, na hora que for escolher uma bebida saudável, opte pelo suco integral da fruta.

O que é Suco em pó?

Podemos dizer que não é suco da fruta. O suco em pó possui 1% da fruta, obtido pela desidratação do suco integral. Carboidratos e açúcares são os principais componentes destes produtos e o seu teor de sódio é muito grande, portanto, hipertensos precisam ficar atentos quanto à ingestão deste tipo de bebida.

Quais informações devemos levar em consideração na rotulagem das bebidas?

De acordo com pesquisa científica “Avaliação crítica da legislação brasileira de sucos de fruta, com ênfase no suco de fruta pronto para beber”, publicada na Revista de Nutrição, de julho de 2010, “a RDC nº 360, declara que é obrigatório conter na rotulagem nutricional a quantidade do valor energético e dos seguintes nutrientes: carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio. A declaração do teor das vitaminas e minerais é opcional, sempre e quando estiverem presentes em quantidade igual ou maior a 5% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) por porção indicada no rótulo. A informação nutricional deve aparecer agrupada em um mesmo lugar, estruturada em forma de tabela, com os valores e as unidades em colunas. Se o espaço não for suficiente, pode ser utilizada a forma linear”, alerta pesquisa.

Cuidado com o rótulo:

Aqui temos um exemplo bastante esclarecedor sobre o que estamos discutindo aqui. Este é um suco que se intitula como integral. Mas, quando olhamos as informações nutricionais, descobrimos certas disparidades.  Nos ingredientes consta que tem açúcar, quando na verdade, de acordo com as regras de rotulagem da ANVISA, o suco integral é feito apenas da polpa da fruta, sem adição de açúcares.

Ou seja, não acredite de cara nas informações que você lê na embalagem e em textos ‘bonitinhos’. Compare as informações e veja se realmente vale a pena comprar o produto, por mais bonito e com uma embalagem chamativa que seja.

Hoje em dia tem sido muito mais difícil enrolar o consumidor, pois a sua grande maioria está mais consciente quanto à importância da rotulagem nutricional. Porém, ainda existem pessoas que não se atentam para as informações nutricionais e isso pode ser extremamente maléfico para a saúde. Hipertensos precisam estar muito atentos quanto à quantidade de sódio que os alimentos industrializados possuem, por exemplo. O sódio não está presente somente nos alimentos salgados. Este é um tipo de conservante que também é inserido em bebidas ou alimentos doces. Por isso que é preciso sempre estar de olho no rótulo.

Agora que você já sabe no que deve prestar atenção na hora de escolher a sua bebida no mercado, pense que muitas pessoas compram estes refrescos e néctar para seus filhos achando que estão fazendo um bom negócio e compartilhe estas informações com seus amigos!

Se você puder comprar a fruta e fazer a sua própria bebida em casa ainda é melhor. Mas, é importante saber que existem boas opções no mercado também, basta saber procurar e ler o rótulo, sempre!

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

Share This:

Como fazer Ghee ou Manteiga Clarificada – Redução de Lactose e Outros Benefícios

Olá amigos! Tudo bem? Já que ontem, 31 de janeiro, saiu uma nova declaração da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária falando a respeito da rotulagem nutricional dos alimentos que contém lactose ( alimentos cuja composição tenha lactose acima de 0,1% deverá trazer a expressão ‘Contém Lactose’ em seus rótulos), vamos falar sobre o Ghee ou manteiga clarificada que é uma receita em que se reduz a quantidade de lactose em sua composição.

Estamos falando de um óleo da manteiga em que todos os elementos sólidos e toxinas do leite e lactose são retirados, fazendo do Ghee um óleo purificado. O resultado desta receita é de um óleo dourado, muito comum na Índia onde é conhecido como ouro líquido.

O Ghee pode ser usado em diversas receitas e é muito resistente ao calor, ou seja, demora para queimar na panela. Seu sabor e aroma delicado permite uma versatilidade grande na cozinha, a manteiga clarificada ou Ghee pode servir para o preparo de legumes, verduras, bolos, tortas, carnes, entre outros alimentos. Sem contar que é uma opção saudável e nutritiva.

Comprando em mercados ou padarias, o preço do Ghee, em média, é de R$30,00 (um pote de 180 gramas). Você fazendo em casa sai muito mais barato!

Entre os principais benefícios do Ghee estão:

  • Melhoria no trato intestinal
  • Benéfico para o fígado e inflamações gastrointestinais
  • Combate a úlcera e a azia
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Atua como coadjuvante no rejuvenescimento

Agora que você já sabe que o Ghee é tudo de bom, precisa aprender como se faz. Você vai ficar de boca aberta ao ver como é fácil e você pode ter ainda hoje na sua casa. Acompanhe o passo a passo aqui:

Como Preparar o Ghee (ou manteiga clarificada):

Ingredientes:

  • 3 potes de manteiga (origem animal, de preferência sem sal).

Modo de preparo:

  • Levar ao fogo em banho maria.
  • Quando a manteiga começar a derreter vai começar a formar uma espuma na superfície.
  • Deixe derreter toda a manteiga, mexendo às vezes.
  • Com o auxílio de uma concha, retire a espuma da superfície. Deixando apenas o líquido amarelo.
  • Só de espuma que você deve eliminar é de aproximadamente 1 pote de manteiga. Essa espuma é a parte sólida da manteiga, rica em lactose e substâncias tóxicas.
  • Essa parte sólida que queima rápido quando derretemos a manteiga para preparar ovos ou carnes grelhadas. Fazendo mal para a nossa saúde. Na receita do preparo do Ghee, toda essa parte é retirada, tornando mais resistente a altas temperaturas e reduzindo a lactose do alimento. Além de vários benefícios para a saúde como descrito acima.
  • Após retirar o excesso de espuma, deixe descansar por 1h ou até que toda a parte sólida fique no fundo da panela.
  • Em uma peneira, coloque filtro de papel (o de fazer café) e passe o líquido amarelo brilhante para filtrar o restante dessas partes sólidas. Não colocar o resíduo do fundo da panela.
  • O processo de filtragem dura em média 8h. Dica: faça a noite para que, pela manhã, já esteja pronto.

Depois você acondiciona o Ghee em um pote com tampa. Mantenha na geladeira ou temperatura ambiente, você quem decide!

E ai, gostou da receita? Agora que você já sabe como fazer, nos envie a foto do seu processo e compartilhe com a gente a sua ideia!

Assessoria de Imprensa Minha Nutri – comercial.minhanutri@gmail.com

Share This: